Minha irmã e o Morengueira

Kid Morengueira era um herói lá em casa, especialmente para minha irmã. A Pavuna ’73 homenageia o criador do samba de breque  e conta a história da menininha que salvou o “rei do gatilho” de um ataque à traição.

Buscas e esperas

Na vida, a gente vive em busca e à espera de coisas difíceis – se não impossíveis – de achar/obter. Mas às vezes dá zebra e a busca ou a espera terminam de maneira feliz. Na Pavuna ’73 conto dois casos assim.

Os penetras do Embalo

Que os irmãos Gibbs Andy, Maurice e Robin ficaram mundialmente famosos pela trilha sonora de “Saturday night fever” , isso todo mundo sabe. O que muitos não se dão conta é que na mesma trilha há um outro grupo de irmãos que também fez um bruta sucesso com a única música que é tocada duas vezes no filme.  A Pavuna ’73 homenageia os Tavares.

“Este homem é um poema!”

Dia Nacional do Choro é dia de Pixinguinha, o “homem-poema”, no dizer de Vinícius, e a  Pavuna’73 não podia deixar de prestar sua homenagem.

Sempre em ordem

Os caras viram o show que mudou os caminhos do rock, sobreviveram ao suicídio do líder e, depois de fazer boa parte de nós dançar nos anos 80, pararam por quase uma década e retornaram ainda cativando novos fãs. Pavuna ’73 tinha que homenagear o New Order.

Um luxo de canção

Pavuna ‘73 muda um pouco de forma para lembrar uma canção e homenagear a diva que encarnou o encanto feminino no cinema.

“Choro de pai”

A forte relação pai-filho que me levou a saber da existência do grande Jacob do Bandolim muito antes de ouvir a sua obra está na Pavuna ’73.