Coleguinhas, 21 anos e um comunicado

Antes de começar a destrinchar a distribuição de verbas de publicidade da Administração Direta do governo federal (a da indireta teve mais um capítulo semana passada, com a CGU me avisando que só terá uma resposta lá para julho ou agosto), gostaria de fazer um comunicado: a Coleguinhas vai mudar. Um pouco, mas vai.

O motivo é que a página completará 21 anos de existência em 27 de maio, dois dias depois deste escriba ter completado 57, 35 deles dedicados ao jornalismo. São períodos bem razoáveis de tempo, você há de admitir. Confesso que ando um tanto cansado. Nunca tive obrigação de publicar uma coluna dominical, mas, como jornalista, só sei trabalhar direito com prazos definidos, o que acaba enchendo o saco, em algum momento.

Assim, a partir de agora, não é garantido que haja coluna nova todo o domingo. A ideia é que escreva quando realmente tiver algo que considere importante comunicar, mais ou menos como faço no Medium, se bem que mais frequente, já que lá é bissexto mesmo. Nas próximas semanas, é bem capaz de não haver diferença, pois há essa numeralha da publicidade oficial, mas, depois, haverá uma diferença maior entre as publicações.

E já que estamos no assunto, abri uma aba lá em cima para contar como a Coleguinhas surgiu, algo que, por algum motivo, numa cheguei a escrever, embora tivesse contado a história um sem-número de vezes.

#aGlobodeveserdestruida

Quem me acompanha no Facebook ou na Medium, já sabe, mas para quem só segue a Coleguinhas no WP, veja a explicação para o hashtag do título.

#aGlobodeveserdestruida.