Investimentos em publicidade da Administração Direta do Governo Federal (2011-2016) – IV (Internet)

Já cansou? Vamos! Está quase chegando ao fim! Nessa semana, o foco vai para o investimento publicitário da Administração Direta do Governo Federal em internet – na próxima, será a vez do rádio, depois do apanhado geral e c‘est fini! Quer dizer…A parte da Administração Direta…Depois haverá os dados da Secom que apareceram miraculosamente após a pentelhação; a Administração Indireta (se os órgãos responderem, o que está longe de ser certo)…Mas não ponhamos a carroça a adiante dos bois, como dizia Vó Sinhá.

Primeiro, os dados sobre a internet, então.

 

Antes da análise, um toque importante: os números englobam as operações na internet atreladas às outras mídias. Por exemplo, no que se refere ao Grupo Globo são dos sites dos Infoglobo e, da Rede Globo (G1 dentro); da Folha, o site do jornal (mas não o UOL) etc.  É meio óbvio, eu sei, mas não custava nada deixar ainda mais claro, né?Então, vamos à análise.

Análise

1. O ano em que a Administração Direta federal “descobriu “ a internet foi 2012. Do ano anterior para este, houve um acréscimo de 99,86%.

2. Nesse duplo carpado, todo mundo se deu bem, mas ninguém como o UOL, que deu suas piruetas para frente e obteve um aumento de 340% (de R$ 316.642,52 para R$ 1.076.403,30 o que pode ser explicado pelo fato de ser o maior portal de língua portuguesa do mundo. Bem também se deram o Terra (+ 108%) e a Folha, que teve um salto percentual de inacreditáveis 545,13%, mas, em termos absolutos, recebeu pouco menos de R$ 64 mil.

3. Na série, o ano de maior investimento foi 2014, ano da Copa do Mundo, com  R$ 9.114.043,62 – 477,18% acima do investido em 2011 e 242,5% mais do que no ano anterior (R$  3.758. 322,15).

4. Neste ano, em termos absolutos, o Grupo Globo foi o maior beneficiado com R$  3.701.147,11 (40,61%), mas, se observarmos que o investimento no GG engloba as operações internet de todos os veículos do grupo, então, proporcionalmente, o mais bem aquinhoado foi o UOL, que, sozinho, abocanhou R$  2.077.539,87 (22,79%) do total.

5. Com o fim da Copa, houve uma queda em 2015 de era de 49,61%, com uma recuperação de 32,56% em 2016, ano de Jogos Olímpicos.

6. No total do período, o Grupo Globo foi o que mais recebeu investimentos em internet do Governo Federal, com um total de R$  10.186.324,07. No entanto, levando-se em consideração o exposto no item 4, o UOL, com 25%, foi o mais beneficiado. O gráfico abaixo mostra a situação geral.

Os 10 mais nos sítios

Para variar está meio complicado arranjar as métricas de circulação das revistas – parece que elas estão tendo alguma dificuldade de se adaptar às novas diretrizes do IVC, como fizeram os jornais (aqui) e, por isso, até o momento, não apresentaram sequer seus números de janeiro. Para não me deixar de mãos abanando, um dos Honoráveis Conselheiros enviou com o ranking dos sites dos veículos.

Antes, de apresentar gráfico e tabelas referentes a janeiro e fevereiro, porém, um esclarecimento importante. Você deverá sentir falta do UOL, Globo.com, IG e do Terra no levantamento. É que esses portais são auditados por outros institutos que não o IVC. Ainda assim, alguns veículos que fazem parte deles estão na lista do Instituto, com O Dia (IG) e Click RBS (Globo.com).
Agora, aos números dos 10 mais:

tabela sites_jan_fev-2014grafico sites_jan-fec-2014

De repente, jornalismo!

O jornalismo anda um pouco combalido, mas ainda vive e manda lembranças por meio do livro “Memórias de uma guerra suja”, de Rogério Medeiros e Marcelo Netto, e das matérias sobre ele, publicadas no jornal iG. Após ler as matérias me ficaram algumas dúvidas:

1. Quem vai ganhar os prêmios Esso e Embratel – o livro ou o furo do iG?

2. Os militares vão continuar tentando esconder o sol com a peneira e não vão nem ao menos pedir desculpas ao povo brasileiro?

3. Como empresas jornalísticas que apoiaram a ditadura e têm tentado limpar sua barra nos últimos anos – mais especificamnte as Organizações Globo e o Grupo Folha – vão noticiar o livro e o seu conteúdo? Aliás, vão demorar quanto tempo para noticiar? O Globo até começou bem, pois o João Bastos Moreno mandou uma cifradinha na coluna dele, sábado passado. Vamos ver como avança.

Enquanto esperamos as respostas a essas perguntas (e a outras que devem surgir no caminho), dê uma olhada nas matérias do iG: aqui, aqui, aqui, aqui e aqui.

Devagar, devagarinho

Como se tivessem nascido nas Alterosas, os portugueses do Ongoing vão fazendo seu prato de veículos de comunicação no Brasil. Depois de quatro jornais, cobrindo o principal do espectro jornalístico daqui (economia, classes B, C e D e esporte), os gajos compraram o iG da Oi. Faltam agora uma rádio e uma TV (que pode ser fechada mesmo). É mais complicado por necessitarem de concessão estatal, mas longe de ser impossível.

Portais entram no minueto PT-Oi

O remelexo provocado pela compra de uma participação de 22% da Oi pela Portugal Telecom vai afetar um outro mercado – o de portais internet. É que a PT é sócia no líder de mercado UOL (37% do capital votante, sendo o Grupo Folha o acionista majoritário)e agora terá participação no IG, controlado pela Oi.