Grupo Globo muda para enfrentar um novo tempo

No último trimestre do ano, o Grupo Globo fez três movimentos, na sua principal área de negócios, para evitar o caminho rumo ao abismo seguido pela Abril. Esta, como se sabe, executou mais um passaralho, mandando 130 profissionais para a rua, ameaça acabar com títulos (ou torná-los apenas digitais) e vive agora sob ameaça concreta de passar por um processo de recuperação judicial. Os três movimentos globais foram os seguintes:

1. Na área impressa, mais um passo foi dado para unificar as estruturas do jornalismo impresso – a fim de reduzir custos -, com a demissão de Octávio Guedes, a alma do Extra, da direção do jornal, substituído por Humberto Tziolas. A mudança foi dada a conhecer por comunicado interno assinado por Frederic Kachar, diretor geral da Infoglobo, Editora Globo e Valor Econômico, e por Ruth de Aquino, Diretora Editorial O Globo, Extra, Expresso e Época.

2. Em outro movimento, realizado em fins de outubro, criou-se unidade de negócios voltada para a estruturação do produto de OTT (Over The Top),estilo Netflix, HBO GO, Amazon Prime e tal. João Mesquita, conhecido por ser um cara inovador que não tem medo de errar e era o encarregado dos canais Telecine, desenvolverá a plataforma, que iria além dos seus concorrentes estrangeiros, oferecendo, além dos canais Globosat (GNT, Futura, SporTV, Multishow etc), conteúdos de biblioteca (como fazem as pltaformas citadas), da TV aberta e até de conteúdos de terceiros. Ou seja, seria uma espécie de Globo Play com esteroides.

A ideia, parece, é preparar-se para, lá na frente, não enfrentar os grandes concorrentes de fora – afinal, por maior que seja a Globo em termos nacionais, é uma pigmeia em comparação a empresas como Apple, Amazon, Google, Netflix e outras, que, em algum momento, vão desenvolver-se por aqui –, mas associar-se a eles, que teriam interesse em uma parceria com o garoto grande da vizinhança. Ainda mais se esse garoto soubesse como falar com as classes de menor poder aquisitivo, que, mesmo que lentamente, acabarão tendo acesso à internet com velocidade suficiente para acessar conteúdos de streaming.

3. O terceiro movimento foi na alta cúpula. Roberto Irineu Marinho deixou a presidência do Grupo e manteve apenas a presidência do Conselho, onde seus irmãos, João Roberto e José Roberto, também estão. Em seu lugar fica o administrador e engenheiro Jorge Nóbrega, executivo que está há 20 anos na empresa, depois de ter passado por Banco Mundial e Banco Interamericano de Desenvolvimento, entre outros postos.

No comunicado em que informou a mudança, Roberto Irineu diz que, aos 70 anos, achou melhor ficar só na presidência do Conselho para permitir à empresa “maior capacidade e agilidade de transformação”.

Nóbrega será a ponte entre a segunda geração do clã Marinho e a terceira, hoje com 40 anos em média. Ele terá a tarefa de unir de vez as áreas de comunicação do Grupo, preparando o advento dos jovens Marinho, que receberiam uma empresa enxuta e, teoricamente, preparada para uma fase da globalização que nem seu imenso poder poderá evitar de chegar ao Brasil

Os três movimentos são parte da estratégia de recuperação de longo prazo da companhia, cuja empresa de participações, a Globopar, teve seu pedido de falência pedido em Nova York, após dar um calote, anunciado no dia 28 de outubro de 2002, não por acaso um dia após a eleição de Lula para a presidência pela primeira vez. Foi uma ameaça direta à TV Globo, avalista de alguns vultosos empréstimos, tomados nos anos 80 e 90 para a realização de investimentos desastrosos, com a compra da Telemontecarlo, nos anos 80, e, principalmente, a estúpida compra de ativos da privatizada Telebrás, em fins dos 90.

Após uma batalha de três anos contra os credores, na qual obteve um ajuda generosa do BNDES, ainda na gestão FHC, a Globo conseguiu se reerguer e entrar numa fase excepcional, muito auxiliada pela euforia econômica da Era Lula. Esses “anos dourados”, porém, começaram a ficar para trás já em 2012 – como mostra este estudo – e tempos mais duros se avizinham. Os Marinho preparam-se para lidar com eles.

Vamos à segunda seletiva do King of the Kings-2016!

Pensou que tinha acabado? Ainda não. Chegamos à segunda seletiva do King of the Kings, que incluirá mais sete concorrentes a maior cascata de 2016. O KofK é o único prêmio a reconhecer os esforços dos coleguinhas que labutam diariamente para esculhambar o jornalismo brasileiro e manter seus leitores, ouvintes e telespectadores desinformados.

Vamos às regras:

1. Você pode votar em até sete (7) concorrentes entre as 14 da lista.

2. Você ainda terá uma nova chance de votar nas sete não classificadas, pois voltarão para as outras seletivas.

3. A votação terminará na domingo, dia 10 de julho.

 

Agora, as concorrentes.

1. Época denuncia professor francês muçulmano como terrorista mesmo ele tendo sido inocentado na França.

2. Folha diz que Lula mandou nomear diretor da Petrobras, mas esquece que dizer que esquema na petroleira movimentara R$ 100 milhões durante governo FHC.

3. Veja acusa falsamente mulher de estar envolvida na Lava-Jato.

4. Colunista do Globo ataca Lula em twitter publicado pela manhã e só se retrata de madrugada.

5. Rede Globo e Agência Lupa acusam erro de dados sobre microcefalia do Ministério da Saúde e são desmentidas por ministro e blogueiro cientista.

6. Estado de São Paulo divulga dados falsos sobre bloqueio de dinheiro por autoridades suíças, é desmentido pelo Advogado Geral do país e manipula o desmentido.

7 . Colunista do Valor Econômico depõe a presidenta.

8 . Veja glorifica primeira-dama golpista por ser bela, recatada e do lar”

9. Estado de São Paulo informa que Lava-Jato vai denunciar Lula por causa do sítio de Atibaia.

10. Estado de São Paulo denuncia “banquete” de Lula em restaurante popular de Brasília.

11. Veja manipula dados sobre salários na EBC.

12. Estado de São Paulo acusa jornalistas estrangeiros de serem petistas.

13. Colunista da Época insinua que New York Times recebe dinheiro do PT.

14. Estado de São Paulo faz denúncia contra Lula, mas o inocenta

 

Chegou a hora! Escolha a maior cascata de 2015!

Após um ano inteiro e oito seletivas, das quais participaram 38 concorrentes de altíssimo (ou baixíssimo) nível, finalmente você terá a oportunidade de escolher a maior cascata de 2015. Ela conquistará o King of the Kings, único prêmio a reconhecer os coleguinhas que, arduamente, dia a dia, se esfalfam para esculhambar o jornalismo brasileiro.
Como sempre, antes da lista das finalistas, vamos às regras, que são bem simples:

1. Você poderá escolher até 15 (quinze) concorrentes.
2. A votação terminará domingo que vem, dia 17.

Antes da apresentação oficial, uma dica da organização: normalmente, as cascatas mais recentes levam certa vantagem por estarem mais fresquinhas na cabeça. Para equilibrar um pouco, tente lembrar do impacto (ou não) que a cascata teve quando você a leu e como ela repercutiu à época.

Então (rufar de tambores!), aqui estão as finalistas do King of the Kings-2015!

  1. Corrupção desviou R$ 88 bilhões da Petrobras (Folha)
  2. Lula está com metástase (UOL)
  3. Petrobras cria empresa de fachada para construir gasoduto (O Globo)
  4. Reuters pede aprovação de FHC para publicar que a corrupção na Petrobras começou no governo dele
  5. Repórter assedia adolescente sobrinho de Lula (Veja)
  6. Manchete do Globo de 16 de março (O Globo)
  7. Coleguinhas “esquecem” de ouvir advogada da Odebrecht que encontrou ministro (Todos)
  8. Tinta vermelha de ciclovia mancha carros em São Paulo (TV Globo)
  9. Lula forçou Petrobras a patrocinar escolas de samba do Rio (Valor)
  10. Sonegação da Operação Zelotes é maior que a corrupção na Petrobras, mas mídia não está nem aí (Todos)
  11. CBN tenta culpar Haddad por denúncia sobre irmão de secretário de Alckmin
  12. Irmãos Marinho tentam mostrar que Globo não ajudou a Ditadura de 64 (Valor)
  13. Lula confessa a Mujica que sabia do Mensalão( O Globo)
  14. Ciência sem Fronteiras não paga bolsa de estudantes (TV Globo)
  15. MP investiga Lula por fazer lobby no BNDES  (Época)
  16. Carlos Alberto Sardemberg culpa Lula e Dilma pela crise da Grécia (CBN)
  17. Lula pede “habeas corpus“ para não ser preso na Operação Lava-Jato (Folha)
  18. Venezuela veta entrada de senadores brasileiros (O Globo)
  19. Romário tem conta escondida em banco suíço (Veja) 
  20. Época diz que problemas políticos de Dilma se devem à falta de sexo
  21. Lula tem tríplex no Guarujá dado por empreiteira da Lava-Jato (O Globo)
  22. Escondendo Cunha (Folha)
  23. Barriga de Lauro Jardim provoca admissão de erro do Globo na primeira página
  24. Merval prevê “caminho livre para golpe” e STF, SQN  (O Globo)
  25. Bill Gates processa a Petrobras (Vários)

Lauro Jardim e Merval na final do King of the Kings – 2015

As últimas três concorrentes à edição 2015 King of the Kings, prêmio que reconhece o quanto os coleguinhas e os veículos brasileiros batalham para detonar o jornalismo brasileiro, estão escolhidas. Não houve grandes surpresas – as duas favoritas se classificaram com tranquilidade e a presença da terceira também não é absurdo. Confira a classificação da etapa:

1. Barriga de Lauro Jardim provoca admissão de erro do Globo na primeira página – 40 votos (34% do total)

2. Merval prevê “caminho livre”para golpe e STF, SQN – 31 (26%)

3. Bill Gates processa a Petrobras (Vários) – 17 (14%)

4. Globo confunde Merval com FHC – 15 (13%)

5. Folha republica barriga da Veja sobre filho de Lula – 15 (13%)

Foram computados 118 votos.

Mesmo que não vença a competição, Lauro Jardim merece, desde já, menção honrosa por estabelecer um recorde: é o primeiro coleguinha a ter duas cascatas na final por dois veículos diferentes, Veja e O Globo (a outra foi a da conta do Romário na Suíça).

A finalíssima, com nada menos do que 25 concorrentes de alto (ou baixo, aí depende de você) nível será realizada durante a semana que vem. Fique atento/a!

Oitava (e última) seletiva para a final do King of the Kings – 2015

Esperei até o último momento, pois já teve ano que os coleguinhas arrumaram uma cascata braba em 27 de dezembro, mas eis que chegamos à última seletiva para as concorrentes à maior cascata de 2015, mas adiantei a publicação em um dia por ter que viajar logo mais. Com a edição da Lei 13.188, da do Direito de Resposta, ocorreu um fenômeno nada surpreendente: o número cascatas caiu drasticamente. Ainda, assim cinco estão aqui, mas antes, vamos recordar as regras, que, dessa vez, se reduz a apenas duas:

1. Você pode votar em até três (3) concorrentes.

2. A votação termina no domingo que vem (03/01/2016), ao meio-dia.

Assim, caros e caras, vamos às últimas pré-candidatas ao King of the Kings!

Globo confunde Merval com FHC

Bill Gates processa a Petrobras (Vários)

Barriga de Lauro Jardim provoca admissão de erro do Globo na primeira página

Folha republica barriga da Veja sobre filho de Lula

Merval prevê “caminho livre para golpe” e STF, SQN

 

 

Cascata da Reuters com FHC vence segunda seletiva para o KofK-2015

Com quase o dobro do número de eleitores participantes em relação à primeira, chegou ao fim a segunda seletiva para o King of the King-2015. Com 26% dos 103 votos atribuídos, a vencedora foi uma barbada: o oferecimento da Reuters a FHC para deixar de fora de uma matéria a menção de que a corrupção na Petrobras começou no governo dele e não no do PT, como os tucanos (e os veículos de comunicação) fingem que aconteceu. A segunda colocada ficou com um caso de polícia, o assédio de um “repórter” da Veja a um sobrinho adolescente de Lula. Veja abaixo as seis cascatas que garantiram sua presença na final do KofK-2015 marcada para janeiro de 2016.
1. Reuters pede aprovação de FHC para publicar que a corrupção na Petrobras começou no governo dele. (27 votos – 26%)

2. Repórter assedia adolescente sobrinho de Lula (Veja) (20, 19%)

3. Manchete do Globo de 16 de março (14, 14%)

4. Coleguinhas “esquecem” de ouvir advogada da Odebrecht que encontrou ministro (Todos): (11, 11%)

5. Tinta vermelha de ciclovia mancha carros em São Paulo (TV Globo): (11, 11%) http://vadebike.org/2015/03/tinta-ciclovia-av-paulista-manchou-asfalto/

6. Lula forçou Petrobras a patrocinar escolas de samba do Rio (Valor) (8, 8%)

Das quatro candidatas que não se classificaram, três – “Artistas têm nomes na lista do HSBC” (O Globo e UOL), “Lula desmente manchete do Estado de São Paulo” (Estadão) e “Mãe de Taylor Swift proíbe filha de fazer show no Brasil” ( O Globo) – voltam na próxima seletiva, para a repescagem. Já “Sabesp já tem plano para aplicar racionar água em São Paulo” (Folha) está eliminada por não ter se classificado pela segunda vez. A repescagem foi instituída este ano devido ao grande número – e a qualidade (ou falta de ) – de cascatas dos coleguinhas, o que prejudicava boas cascatas perpetradas no início do ano em detrimento das que eram veiculadas mais para o fim. Um exemplo de que essa foi uma boa ideia é que a sexta colocada da segunda seletiva – “Lula forçou Petrobras a patrocinar escolas de samba do Rio” (Valor) – não se classificou na primeira.

O King of the Kings é o único prêmio do país a reconhecer o esforço dos coleguinhas em prol da avacalhação do jornalismo brasileiro e começou a ser atribuído, de forma mais organizada, em 2008, A lista das cascatas vencedoras está na aba “Hall da infâmia do King of the Kings” lá em cima.

Vamos à segunda seletiva do King of the Kings-2015!

Estamos chegando a abril apenas e já vamos para a segunda seletiva do King of the Kings-2015, prêmio que reconhece os coleguinhas que, com suas cascatas, dão inestimável contribuição para o avacalhamento do jornalismo brasileiro.

Dessa vez são oito novas concorrentes, mas como organizador, presidente sumo-sacerdote, júri e boy do KofK, resolvi oferecer a chance de repescagem para as duas concorrentes que não se classificaram na primeira seletiva, ocorrida em fevereiro e que classificou as três candidatas à finalíssima que estão aí ao lado. Assim, são 10 as aspirantes, das quais as seis mais votadas qualificam-se para a final de janeiro de 2016. A cédula eleitoral segue abaixo da lista e você pode votar em até seis das concorrentes.

Uma dica: para os que estão chegando agora e quiserem saber o que é o King of the Kings, basta ir na aba “Hall da infâmia do KofK”, na qual está a explicação do nome do prêmio e a lista dos vencedores de 2008 para cá.

Agora, senhoras e senhores, às candidatas!

Coleguinhas esquecem de ouvir advogada da Odebrecht que encontrou ministro (Todos)

Repórter assedia adolescente sobrinho de Lula (Veja)

Mãe de Taylor Swift proíbe filha de fazer show no Brasil (O Globo)

Tinta vermelha de ciclovia mancha carros em São Paulo (TV Globo)

Manchete do Globo de 16 de março

Lei Rouanet aparece na lista do HSBC (O Globo e UOL): Essa merece uma explicação. Segundo Fernando Rodrigues (aqui), a divulgação dos nomes da lista do HSBC obedeceria aos melhores critérios jornalísticos. Se é assim, o que faz a menção à Lei Rouanet nesse texto? Há provas de que o dinheiro da Lei foi desviado pelos artistas para as contas numeradas? Não. Então por que publicar? A conclusão é inelutável: bom jornalismo é o que Fernando Rodrigues diz que é.

Reuters pede aprovação de FHC para publicar que a corrupção na Petrobras começou no governo dele

Lula desmente manchete do Estado de São Paulo (Estado de São Paulo)

Lula forçou Petrobras a patrocinar escolas de samba do Rio (Valor)

Sabesp já tem plano para aplicar racionar água em São Paulo (Folha)