#VazaJato, episódio 8 (e spin-offs)

Pataxó

A forma criada pelo “showrunner” Glenn Greenwald para a #VazaJato – em que a série principal e os spin-offs acontecem ao mesmo tempo, com personagens se cruzando entre elas – tende a ficar mais confusa do que as idas e vindas no tempo dos personagens de “Dark”. Então, vou tentar organizar a cabeça de forma a continuar a seguir as tramas paralelas – que é apenas uma, mas vista de ângulos diferentes – para não me perder nos próximos capítulos e temporadas. Talvez seja útil para você também. Vamos lá.

1. The Intercept Brasil: O Episódio 8 foi aquele fora de esquadro que os roteiristas usam para quebrar a narrativa pesada. Baseou-se na troca de mensagens que expôs a ingenuidade, burrice e cinismo dos procuradores e procuradoras da Lava-Jato de uma maneira que ficou bem divertida para nós que conhecemos o desenrolar da história – Moro assumindo o Ministério da Justiça, a revelação de que ele já tinha armado tudo pelas costas dos manés do MP, usando-os como escada, a maneira como protege o chefe das investigações sobre as ligações com a milícia e, agora, sobre o tráfico de drogas etc.

Mas, além dessa parte engraçada, o episódio detona também a ideia maluca do hackeamento. Ele claramente indica que há um(a) Garganta Profunda na Lava-Jato, que, por um motivo ou outro, resolveu detonar os colegas, mostrando não só os crimes e irregularidades cometidos pela LJ, mas que eles e elas tinham conhecimento de tudo e acobertaram Moro, o chefe do bando.

Em menos de 24 horas, o episódio já deu frutos – um dos procuradores que fazia parte das conversas admitiu ao Correio Braziliense que são verdadeiras por ter reconhecido aquelas dos quais participou, como já haviam feito repórteres da Folha, no primeiro Episódio 1 do spin-off do jornal. A pessoa que confirmou a veracidade das conversas para o Correio entendeu que a vaca já adentrou o brejo e está preparando para saltar do lombo dela. Outro/as devem fazer o mesmo nos próximos episódios.

O EL PAÍS Brasil também deu sua colaboração ao publicar artigo da lava-jateira Jerusa Viecili, publicado dois ou três dias depois de ela ter exposto os mesmos argumentos num post em um dos grupos da LJ.

2. VEJA: No episódio de estreia, o spin-off da semanal já mostrou ao que veio ao atestar de forma arrasadora o principal crime cometido por Moro e seu mais fiel “acepipe”, Dallagnol, a saber, a dica do primeiro para o segundo da existência, por fora dos autos, de uma suposta testemunha contra Lula, e também como chegar a ela. Veja achou os dois homens, conversou com eles e até obteve de um a confirmação de que foi mesmo procurado por um lava-jateiro escalado para seguir a pista fornecida pelo juiz supostamente imparcial. No dia em que o Congresso, o STF ou Conselho de Magistratura tiverem coragem de processar Moro, essas duas testemunhas serão fundamentais (e não tenha dúvida: esse dia ocorrerá, se não agora, em algum momento do futuro).

3. Folha de S.Paulo: O jornal, no segundo episódio de sua série, impresso sábado, mostrou Dallagnol armando para cima de Jacques Wagner, querendo montar uma busca espalhafatosa a fim de constranger o PT na semana do segundo turno da eleição presidencial. O episódio disparou a primeira reação política concreta contra os abusos cometidos pelos lava-jateiros, no caso dos governadores do Nordeste pedindo investigações sobre a conduta deles. Assim, deputados e senadores ganharam pretexto para, pelo menos, iniciar uma coleta de assinaturas para a instalação de uma CPI. Se conseguirem, a CPI não deve sair, mas bota uma pressão a mais em cima dos procuradores.

Já o episódio de hoje foi meio anticlimático, pelo menos para mim, pois já tinha conhecimento de spoiler. Afinal, desde que o Léo Pinheiro mudou seu depoimento, passando a dizer que o triplex foi uma contrapartida da OAS para Lula, já se sabia que ela fora pressionando além do admissível a fim de contar essa história. O capítulo de hoje do spin-off da Folha foi bom mesmo para dar nomes aos bois e traçar a linha do tempo, ligando os posts do vazamento com o que ocorreu no processo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.