A chance dos Marinho, meu!

Golpe é um vício de família

O golpe de Luiz Frias na irmã pode abrir caminho para um antigo sonho dos Marinho: ter um jornal em São Paulo.

Meu raciocínio: como Luizinho quer se ver livre do jornal para que este não atrapalhe suas relações com o governo Bolsonaro, via Banco Central, o qual pode causar muito prejuízo ao PagSeguro, ele e a viúva de Otavinho, que participou da puxada do tapete da Maria Cristina, teriam todo o interesse em vender as suas partes das ações da Folha (ou apenas um pedaço delas) para os Marinho. Estes nem precisariam ficar com a maioria acionária, bastaria apenas serem acionistas relevantes e, com base em um acordo, tocarem o negócio.

Em termos empresariais, seria ótimo para os Marinho, que poriam os dois pés no Estado com o maior mercado publicitário do país, o mesmo em que estão as duas praças mais importantes da Rede Globo, numa sinergia de fazer babar o tal de mercado. Até hoje, eles não fizeram isso por haver um acordo com os Frias e os Mesquita para que não entrassem lá. Com os primeiros caindo fora o negócio – e os Mesquita mal das pernas – não haveria motivo para o acerto ser mantido.

Obviamente, os Bolsonaro odiariam esse movimento, pois fortaleceria em muito uma empresa já poderosa e que eles consideram inimiga. Assim, certamente fariam de um tudo para impedir – e você sabe como eles agem quando entram em guerra.

Parece guerra de famílias mafiosas? É por que é mesmo. E daquelas que pode rolar até sangue (e, em se tratando da familícia, pode não ser apenas metafórico)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.