Cascata da Reuters com FHC vence segunda seletiva para o KofK-2015

Com quase o dobro do número de eleitores participantes em relação à primeira, chegou ao fim a segunda seletiva para o King of the King-2015. Com 26% dos 103 votos atribuídos, a vencedora foi uma barbada: o oferecimento da Reuters a FHC para deixar de fora de uma matéria a menção de que a corrupção na Petrobras começou no governo dele e não no do PT, como os tucanos (e os veículos de comunicação) fingem que aconteceu. A segunda colocada ficou com um caso de polícia, o assédio de um “repórter” da Veja a um sobrinho adolescente de Lula. Veja abaixo as seis cascatas que garantiram sua presença na final do KofK-2015 marcada para janeiro de 2016.
1. Reuters pede aprovação de FHC para publicar que a corrupção na Petrobras começou no governo dele. (27 votos – 26%)

2. Repórter assedia adolescente sobrinho de Lula (Veja) (20, 19%)

3. Manchete do Globo de 16 de março (14, 14%)

4. Coleguinhas “esquecem” de ouvir advogada da Odebrecht que encontrou ministro (Todos): (11, 11%)

5. Tinta vermelha de ciclovia mancha carros em São Paulo (TV Globo): (11, 11%) http://vadebike.org/2015/03/tinta-ciclovia-av-paulista-manchou-asfalto/

6. Lula forçou Petrobras a patrocinar escolas de samba do Rio (Valor) (8, 8%)

Das quatro candidatas que não se classificaram, três – “Artistas têm nomes na lista do HSBC” (O Globo e UOL), “Lula desmente manchete do Estado de São Paulo” (Estadão) e “Mãe de Taylor Swift proíbe filha de fazer show no Brasil” ( O Globo) – voltam na próxima seletiva, para a repescagem. Já “Sabesp já tem plano para aplicar racionar água em São Paulo” (Folha) está eliminada por não ter se classificado pela segunda vez. A repescagem foi instituída este ano devido ao grande número – e a qualidade (ou falta de ) – de cascatas dos coleguinhas, o que prejudicava boas cascatas perpetradas no início do ano em detrimento das que eram veiculadas mais para o fim. Um exemplo de que essa foi uma boa ideia é que a sexta colocada da segunda seletiva – “Lula forçou Petrobras a patrocinar escolas de samba do Rio” (Valor) – não se classificou na primeira.

O King of the Kings é o único prêmio do país a reconhecer o esforço dos coleguinhas em prol da avacalhação do jornalismo brasileiro e começou a ser atribuído, de forma mais organizada, em 2008, A lista das cascatas vencedoras está na aba “Hall da infâmia do King of the Kings” lá em cima.