Gaza, as redes sociais e o futuro dos meios tradicionais

O enésimo massacre em Gaza apresenta algo diferente no front: as redes sociais. Por meio delas, os israelenses estão sendo pressionados como nunca antes, quando sempre contaram com um quase silêncio cúmplice dos meios de comunicação tradicionais. Essa mudança é analisada aqui por um coleguinha do Channel 4 e levanta questões sobre o futuro reservado a esses meios: estarão eles destinados a serem apenas checadores de informações veiculadas nas mídias sociais (como aqui) ou há esperança de que possam trazer para dentro de sua cadeia produtiva essa nova força, como especula o newsosaur Alan D. Mutter aqui?

Gracias ao amigo luso-brasileiro, professor Luiz Carlos Mansur, pelas dicas inglesas.

Anúncios

Um comentário sobre “Gaza, as redes sociais e o futuro dos meios tradicionais

  1. Republicou isso em O Escribae comentado:
    É a força das formiguinhas contra a voracidade dos tubarões…

Os comentários estão desativados.