O Globo muda de direção

Não tá fácil pra ninguém e menos ainda para os jornais impressos. Assim, O Globo resolveu mexer na direção para ver se consegue sair do marasmo. Na sexta-feira, caíram, de uma vez, o diretor de Mercado (nome bacana para o velho e bom comercial), o veterano de casa Mário Rigon, o Financeiro, Luiz Cláudio Vieira, e o de Tecnologia, Cláudio Martini.

O motivo dos pés-na-bunda é mudança de estratégia. Nos últimos anos, O Globo deu muito espaço ao Rio de Janeiro, mas , agora, com o dinheiro curto, a ideia é “nacionalizar e modernizar”, sejá lá o que se entenda por isso nas Organizações Globo. Uma pista é que o diretor comercial (ou de Mercado) vai ficar em São Paulo, o lugar da grana. Não sei se os jornais paulistas vão gostar disso.

Na redação, por enquanto, tudo como dantes – sem passaralho, mas também sem contratações para substituir quem saiu. A questão é que, pelo menos para nacionalizar a cobertura, gente precisará ser contratada, já que há poucos correspondentes fora do eixo Rio-BSB – mesmo em Sampa a sucursal não é lá essas coisas. Enfim, vamos ver como fica.

Anúncios

2 comentários sobre “O Globo muda de direção

  1. O primeiro passo para nacionalizar não seria abrir uma sucursal na Zona Norte?

Os comentários estão desativados.