Duas minicascatas valem uma cascata inteira

O périplo de Dilma de Davos a Havana, via Lisboa, rendeu duas minicascatas – a da hospedagem dela num hotel bacana na terrinha (com direito a foto com olheiras) e o financiamento, por parte do BNDES de outra parte do Porto de Mariel, em Cuba. A primeira se inscreve naquelas cascatas recorrentes sempre que há uma viagem de presidente ao exterior, ainda mais em início de ano, tempo de seca de notícias. A segunda foi mais divertida por ter sido desconstruída pela insuspeita Julia Sweig – diretora do ainda mais insuspeito Council on Foreign Relations – em artigo na Folha (aqui), no qual ela clama ao Obama para encarar os cubano-americanos e acabar com o bloqueio econômico à ilha, pois os EUA estão perdendo chances de negócios, aproveitados por outros países, entre eles o Brasil.

Individualmente, nenhuma das duas entraria na lista de concorrentes ao King of the Kings-2014, mas, unidas pela viagem presidencial, passam a fazer parte da disputa.

2 comentários sobre “Duas minicascatas valem uma cascata inteira

  1. Pingback: Top ten do golpismo mafiomidiático | Ficha Corrida

  2. Pingback: Começa a eleição da maior cascata de 2014!!! - Wilson Roberto Caveden - Teteia

Os comentários estão desativados.