Jornais: quanto mais rezam…

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) está pensando em permitir que as empresas publiquem suas comunicações com o mercado pelas redes sociais. Hoje, a publicação obrigatória de balanços e atas de assembleias, além de outros atos societários, é uma das fontes certas e fundamentais para jornais de todos os tamanhos, na rubrica chamada publicidade legal. E, vamos combinar, a CVM teria toda a razão em alterar a regra – afinal, nenhum “jornal de grande circulação” no mundo tem uma “circulação” maior que a internet, não é?

A proposta não deve passar, pois o lobby contra será furioso, mas se der zebra, aí é que vai ter veículo que não emplaca nem a Copa do Mundo. Leia aqui.

Anúncios

2 comentários sobre “Jornais: quanto mais rezam…

  1. VAI SER MUITO BOM QUANDO SÓ EXISTIR A INTERNET (O SONHO DE MUITOS MALUCOS) .SE E QUANDO ISTO ACONTECER VAI SER UM TAL DE CONTESTAÇÃO SOBRE O QUE É FATO E O QUE É VERSÃO QUE FARÁ GEORGE ORWELL SE RETORCER NO SEU TÚMULO.

    • Bem, hoje já existe essa discussão. Creio até que ela surgiu quando o terceiro humano aprendeu a entender o que os dois primeiros falavam. 🙂

Os comentários estão desativados.