Jornalismo global de qualidade, segundo o The Guardian

Semana passada, pus na roda um texto de Allan “Newsosaur” D. Mutter sobre o financiamento do jornalismo num mundo cada vez mais digital (nem vou pôr link porque está logo abaixo). Só esqueci de informar que ele me foi passado pelo Alto Conselheiro luso-brasileiro Luiz Carlos Mansur, baseado em Portugal e responsável também pelo toque desta semana.

A matéria assinada por Ken Auletta para New Yorker é sobre o editor-chefe do The Guardian, Alan Rusbridger, mas vai bem além de um perfil, entrando pelos embates que o jornalismo de qualidade, por definição, deve ter com o poder político em nome do interesse público (e não os seus travestidos como acontece aqui), incluindo o Caso Snowden, e pelo futuro global deste tipo de jornalismo. O texto, como sói acontecer com os da New Yorker, é looongo e, apesar de superbem escrito (como também sempre acontece com o que é publicado pela revista norte-americana), por isso um tanto cansativo de ler numa tela de computador, mas vale muito, muito a pena a leitura.

Então, vamos lá, clique aqui. E valeu, Mansur.

Anúncios