Tom menor

Só a Folha escreveu um editorial contra a prisão de David Miranda pela polícia inglesa. Apontou, corretamente, que era um ato para intimidar Glenn Greenwald e qualquer outro jornalista que se meta a besta de revelar segredos que eles considerem importantes (que tipo de segredos são importantes? Ah, isso é segredo. Aliás, por que você está perguntando, ahn?). E que, ao contrário do que acontece entre os mafiosos, por exemplo, família não está fora do escopo da vingança.

Apesar de ter publicado editorial, a Folha não foi flamejante na defesa da liberdade de imprensa como acontece quando o presidente do Equador, Rafael Correa, por exemplo, processa jornalistas. Nesse campo, José Casado, no Globo, foi mais contundente. Pena que o seu texto não tenha sido o editorial do jornal. Mas talvez seja demais pedir algo tão duro com um país do “mundo livre” (um toque retrô no texto…). Talvez Greenwald deva pensar em pôr um pé atrás na sua relação com os veículos da O.G.

De qualquer forma, tanto Folha quanto O Globo, se não levam uma nota alta em defesa da liberdade de imprensa e da cidadania, pelo menos, não ganham zero como o Estadão. Esse nem editorial, nem textos fortes de protesto. Só matéria sobre o ocorrido e mais nada. Quem sabe na edição de amanhã?

Anúncios