Joaquinzão, o protegido

O Joaquim Barbosa é protegido das Organizações Globo. Isso é óbvio (cadê a matéria sobre o apartamento dele em Miami?) e conhecido (é só ler essas matérias do excelente “Diário do Centro do Mundo” – aqui, aqui e aqui – e lembrar daquele prêmio maroto que ele recebeu ano passado) e não vai parar. Por quê? Porque apesar da baixa de popularidade, Dilma ainda pode ser reeleita. E se não o for? Ainda assim pode ser um problema. E se a eleita for a Marina e ela resolver honrar sua história e não compuser com os tucanos e demos, além do PMDB, como está previsto? Como é que vai ficar? Alguém vai ter que tirá-la do Planalto em 2018, certo? Aí essa minha análise continuará valendo, só mudando o nome.

Em tempo: a tal matéria sobre o apê do Joaquinzão em Miami (ô coisa cafona!) saiu na Folha. Como não tinha lido, por estar em viagem, fui dar uma olhada. Pensei que iria estar na primeira página – afinal, era tremenda denúncia contra funcionário público, coisa que o jornal dos Frias adora). Não estava. Procura daqui e dali, eis que a descubro – não era nem manchete de página! Estava escondida no pé. Agora, imagine você se fosse um ministro…

Anúncios