“Um nego me chamou de imbecil”

Os baianos Antonio Carlos e Jocafi formavam uma dupla que emplacou vários sucessos com um estilo bossa-nova pop na década de 70, entre eles “Você abusou” e o que dá título a esse post. Lembrei dessa música ao ver externada, em um monte de veículos, a opinião de próceres da República segundo a qual o povo brasileiro – no qual, creio, estamos incluídos eu e você – não somos capazes de entender as questões que seriam propostas no plebiscito sobre a reforma política.

E que perguntas tão complexas seriam essas? Aqui estão:

1.As empresas, de qualquer tipo, deveriam ser proibidas de financiar campanhas políticas para qualquer cargo?
a.Sim.
b.Não.

2.Deveria haver um limite para a contribuição de pessoas físicas para campanhas políticas?
a.Sim.
b.Não.

3.Caso você tenha respondido SIM à pergunta anterior, essa contribuição máxima deveria ser de (caso tenha respondido NÃO à pergunta anterior, siga para a próxima):
a.R$ 5000,00
b.R$ 50.000,00
c.R$ 250.000,00
d.R$ 500.000,00
e.R$ 1.000.000,00

4.Os senadores deveriam ter suplentes e eles deveriam ser eleitos juntos, como é hoje?
a.Sim.
b.Não

5.Caso você tenha respondido NÃO à última pergunta, responda: Quando, por qualquer motivo, ficasse vago o cargo de senador, o que deveria ser feito? (Caso tenha respondido SIM, siga para a próxima pergunta):
a.Haver uma nova eleição para que o eleito completasse o tempo de mandato .
b.Assumir o segundo colocado na eleição anterior.

6.Deveriam continuar sendo permitidas coligações para eleições de deputados e vereadores, como é hoje, ou cada partido deveria apresentar sua própria lista de candidatos?
a.As coligações devem continuar a ser permitidas.
b.Cada partido deve apresentar sua própria lista de candidatos.

7.Os deputados federais deveriam continuar recebendo votos do estado inteiro, como é hoje, ou apenas dentro de uma determinada região?
a.Os deputados federais devem continuar a receber votos do Estado inteiro.
b.Os deputados federais devem receber votos apenas de uma determinada região.

8.Os deputados estaduais deveriam continuar recebendo votos do estado inteiro, como é hoje, ou apenas dentro de uma determinada região?
a.Os deputados estaduais devem continuar a receber votos do Estado inteiro.
b.Os deputados estaduais devem receber votos apenas de uma determinada região.

9.Os vereadores deveriam continuar recebendo votos de todo o município, como é hoje, ou apenas dentro de uma determinada região?
a.Os vereadores devem continuar a receber votos do Estado inteiro.
b.Os vereadores estaduais devem receber votos apenas de uma determinada região.

10.Você é a favor da reeleição para os cargos de Presidente da República, Governador e Prefeito, como é hoje?
a.Sim.
b.Não.

11.Caso você tenha respondido NÃO à última pergunta, qual o período de mandato ideal para os cargos de Presidente da República, Governador e Prefeito? (Caso tenha respondido SIM, siga para a próxima pergunta)
a.4 anos.
b.5 anos.
c.6 anos.

12.As eleições para Presidente, Governador, Prefeito, senadores, deputados federais, deputados estaduais e vereadores deveriam continuar como são hoje ou deveriam ser realizadas todas juntas?
a.Devem ficar como é hoje.
b.Devem ser realizadas todas juntas.

13.As normas aprovadas nesse plebiscito deveriam entrar em vigor a partir de 2014 ou a partir de 2016?
a.A partir 2014.
b.A partir de 2016.
c.A partir de 2018.
Na boa, não precisa ser um candidato ao Prêmio Nobel para responder a essas 13 perguntas, né? Ainda mais que as perguntas seriam conhecias meses antes e todo mundo poderia ir à cabine de votação com elas respondidas, numa “colinha”.

Pois nessas questões estão cobertos os pontos fundamentais para uma reforma que mudaria, quase imediatamente, a qualidade da representação política no Brasil e, portanto, em um prazo muito breve (menos de uma geração, aposto), levaria à melhoria dos serviços públicos no país.

Ah! Caso queira ouvir “Um nego me chamou de imbecil”, clique aqui.

6 comentários sobre ““Um nego me chamou de imbecil”

  1. Sugiro mais uma, que também considero fundamental:
    0. O voto deve ser obrigatório? a.Sim. b.Não.

  2. Cuma?

  3. Olá, Ivson:

    Para mim faltam duas questões.
    1. Em caso reeleição, quantas vezes se permitirá;
    2. Limite de reeleições para o Poder Legislativo (urgente!! ou os Sarneys e cia. continuarão reinando no Congresso…);

    E uma sugestão:
    3. Teto bem mais baixo para doações de pessoas físicas. A maioria dos cidadãos não têm R$ 1.000.000,00 para doar. E os que têm são em número suficiente para viciar a balança…

    Abraço!

    • Oi, Ângela! Desculpe a demora na aprovação e na reposta – estava viajando.

      Comentários:
      1. Você está falando no caso dos executivos, certo? Creio que uma, como é hoje. Pessoalmente, porém, não gosto de reeleição em Executivo no Presidencialismo – como muitas coisas, só funciona nos EUA. Prefiro eleição única, com prazo de mandato maior – tipo cinco ou seis anos, no máximo. Quatro é pouco, pois o cara é eleito, e, no primeiro ano, governa com o orçamento do antecessor (e as prioridades dele, portanto); no último, já ninguém liga pra ele, pois já estão todos pensando no próximo. Assim, o sujeito/a só governa mesmo dois anos.
      2. Tem que tomar cuidado com essa proposta, pois, a meu ver, prejudica muito mais os bons parlamentares do que os caciques. Exemplo concreto e pessoal: elejo e reelejo o ótimo Eliomar Coelho a vereador e o bom Chico Alencar a deputado há cinco ou seis eleições. Pela sua proposta, estes dois dignos parlamentares não poeriam receber meu voto, apesar de eu querer votar neles. Já saneys e renans sempre têm filhos, sobrinhos e apaniguados em geral para pôr no lugar e acabam perpetuando seu poder mesmo que não eleitos diretamente.
      3. Concordo que o limite deve ser baixo, mas como é um plebiscito, por questão de princípios democráticos, a possibilidade de uma contribuição maior deveria ser posta na consulta. No entanto, acredito que, como nós dois, a maior parte das pessoas escolherá um limite de contribuição em torno de R$ 1 mil ou R$ 5 mil.

Os comentários estão desativados.