Apagão matemático

Mais um bom exemplo de cascata matemática foi estampada pelo Globo na primeira página outro dia – e repercutida sem crítica alguma por outros veículos de comunicação país afora. Trata-se do “escândalo” de o Brasil ainda ter um milhão de domicílios sem luz, apesar do programa Luz Para Todos.

A cascata montou-se em cima de um número bacana quando olhado de maneira absoluta – 1 milhão. Uau! Um monte de domicílios sem luz em pleno século XXI, né? Pois a cascata é flagrada quando se vai às tabelas do IBGE referentes ao Censo-2010, a começar dessa, a mais abrangente. Nela se descobre, logo na primeira linha, que o número de domicílios existentes no Brasil era, em 2010, de 57.324.167. Assim, o um milhão manchetado pelo Globo significa tão somente 1,74% do total de domicílios do país – ou, por outra, a cobertura de energia elétrica do país chegou a 98,26% do total de residências.

Se eu fosse pago para apurar, como o são os repórteres, além de ter tomado a providência elementar que tomei acima (ir ao IBGE checar o número total de domicílios), teria procurado saber de quanto era o número de domicílios sem acesso à energia elétrica nos Censos de 1970, 1980, 1990 e 2000, para fazer uma comparação.

Ok, já sei…O problema dessa abordagem profissional é que a manchete teria que mudar apara algo como “Acesso à energia elétrica no Brasil cresce “um-monte-de-porcentos” em 10 anos”, com um subtítulo “país chega a quase 100% das residências atendidas”. Só que aí, a proposta de fazer do jornal uma tribuna contra as políticas que ensejam esses números iria para o brejo, não é?

Anúncios

Um comentário sobre “Apagão matemático

  1. É.

Os comentários estão desativados.