Matemática da mentira

Demorou, mas acabei de ler “Os números (não) mentem – Como a matemática pode ser usada para enganar você”, de Charles Seife (Zahar). Já falei dele aqui, mas creio que não o fiz com a veemência que a qualidade do livro merece. Seife – professor de jornalismo da Universidade de Nova York e mestre em Matemática por Yale – não se limita a demonstrar como os números podem ser usados para ludibriar-nos – de maneira direta e sem meias palavras,  aponta o dedo para quem mais se utiliza da força que a Matemática possui em relação ao cérebro humano para nos enganar e fazer com que acreditemos em absurdos: os advogados, os juízes (sim, inclusive os da Suprema Corte dos EUA, veja só) e, claro, os jornalistas.

É um livro fundamental para quem não faz parte dessas corporações e precisa se defender delas. E também para aqueles que, mesmo fazendo parte delas, ainda acredita que pode (e deve) fazer seu trabalho com honestidade.