Como a matemática é usada para nos fazer de otários

O livro “Os números (não) mentem – Como a matemática pode ser usada para enganar você”, de Charles Seifer (Zahar, 262 páginas, R$ 42,70, na Saraiva) cumpre o que promete: demonstra, cabalmente, como somos engabelados pelo uso habilidoso (ou nem tanto) de artifícios matemáticos, que servem, no mais das vezes, não para provar uma verdade, mas para acabar com discussões e silenciar o debate (quando não para coisa pior).

O capítulo 4 é o mais interessante dos que li até agora. É dedicado a detonar, sem deixar pedra sobre pedra, as pesquisas de opinião (principalmente eleitorais) e os jornalistas e veículos que acreditam nelas. O que você pode ler abaixo é o fim do capítulo – da linha vermelha pra baixo está uma espécie de resumo do que pensa o autor, professor de jornalismo da Universidade de Nova York e mestre em matemática por Yale.

Pesquisas de opinião são para jornalistas e outros tipos de bobos

Anúncios