Bico murcho

Rapaz, como é ruim esse tal de Ruy Falcão, presidente do PT, hein? Nota para desagravar o Nove-Dedos? Para quê? Para rebater a Veja? Ah, pelamordedeus! Quem é que ainda acredita na Veja? E dizer, na tal nota, que o N-D está sendo vilipendiado pelos veículos de comunicação brasileiros? Mas é assim há 30 anos! Qual a novidade?

Ruy, presta atenção: sobre N-D os campos estão definidos e não vão mudar. O pessoal que acredita na Veja (é, tem maluco pra tudo) e que fica fazendo meme em rede social bajulando o Joaquim Barbosa e desacatando o Ricardo Lewandowski sempre foi e sempre será contra o N-D. Não pela figura dele, mas pelo que ela significa em termos de redenção e esperança de futuro para a esmagadora maioria da população brasileira. Em “O nome da rosa”, o Umberto Eco bota na boca do seu herói, frei Guilherme de Baskerville, a frase: “Os ricos sempre sabem quem são seus inimigos”. Pois esse pessoal sabe que N-D é o inimigo, aquele que precisa ser destruído para manter o povo brasileiro “falando de lado e olhando pro chão” (by Chico Buarque).

Esse plano só tem um problema: os pobres podem ter alguma dificuldade de entender quem são seus inimigos, mas sabem identificar muito bem quem é seu amigo. Mais: sabem exatamente quem é igual a eles. E o N-D é igual eles – parece com eles, fala como eles e faz o que eles fariam se estivessem em seu lugar. Assim, a base do Nove-Dedos é indestrutível. Ele já está na História ao lado do Getúlio – e ainda está vivo! Quando morrer, e com o passar do tempo, virará um mito ainda maior que o “pai dos pobres”.

O esquisito é que o Ruy sabe disso. Ou deveria saber, pois o efeito N-D está operando agora mesmo. Em Manaus, por exemplo, a candidata a prefeita dele, Vanessa Grazziotin (PCdoB), estava dez pontos percentuais atrás do tucano Arthur Virgílio Neto (29×19). Pois foi o N-D subir no palanque em um – UM – comício e a moça tirou os dez pontos em uma semana, empatando a disputa.

Em Salvador, o ACM Neto estava folgado na frente, pensando até em ganhar no primeiro turno. Aí o Nélson Pellegrino (candidato do partido do Ruy) botou no ar as imagens do ACMzinho dizendo que ia dar uma surra de cinto no N-D. Resultado: queda tão forte que o neto do ACM tentou 45 vezes tirar as imagens do ar. Conseguiu e, ato contínuo, botou a imagem do N-D dizendo que não discriminava prefeito de oposição. Ou seja, tratou o N-D como se ele ainda fosse presidente!

Então, Ruy, fica quieto e deixa o N-D em paz. Ele sabe muito bem se cuidar. Até por que o pessoal que citei no terceiro parágrafo cuida bem dele quando preciso.

Anúncios