Fenômeno eleitoral

Nesta chochíssima campanha municipal, o maior destaque é José Serra. Na boa, não é qualquer político que constroi, ao longo dos anos, uma rejeição de 46% do eleitorado de sua cidade. Isso quer dizer que, de cada dois paulistanos, um não vota no cara de jeito nenhum. Sabe lá o que é isso?

Você vai me dizer que o Rodrigo Maia é, proporcionalmente, mais desprezado. Afinal, tem 42% de rejeição e entrou na política há bem menos tempo que Serra. Mas, argumento eu, Rodriguinho tem uma vantagem imensa nessa corrida eleitoral ao contrário – pode contar com a rejeição do papai Cesar somada a do papi de Clarissa Garotinho. Serra não. Ele construiu esse ódio sozinho (ah, tá…Teve uma ajudinha do FHC, mas não dá para comparar). Pra mim, o tucano privata é o grande nome dessa eleição – pelo menos por enquanto.

Anúncios

2 comentários sobre “Fenômeno eleitoral

  1. Você é brilhantemente cruel, Ivson. Como diz Zé de Abreu: “Eles têm FHC e Serra, nós Lula e Dilma. Vou criar galinhas.”

Os comentários estão desativados.