Choro de criança

Tristeza hoje com a morte de Altamiro Carrilho. Ao chegar ao Rio, com cinco anos, tinha dois programas certos no domingo: jogo de futebol, à tarde, e “Altamiro e sua Bandinha”, que começava às 11 horas, na Rádio Globo. Como ele, aprendi a apreciar o som agudo e divertido da flauta e uma música alegre e rápida, que, estranhamente, chamavam choro (só fui entender o porquê bem mais tarde).

Descanse em paz, mestre.

Anúncios