Lá diferente de cá

Para ninguém achar que estou biruta, já que não há nenhuma informação (pelo menos, eu não li) sobre o caso no Brasil, aqui vai a notícia (de anteontem) da Agência Estado sobre o golpe na Romênia.

13:52 ALEMANHA CRITICA PROCESSO DE IMPEACHMENT DO PRESIDENTE DA ROMÊNIA

Berlim, 09/07/2012 – A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, advertiu a omênia para as “consequências” que seguirão o processo de impeachment do presidente Traian Basescu. Na sexta-feira, o Parlamento romeno votou, com ampla maioria, pelo impeachment, o que o porta-voz de Merkel, Steffen Seibert, classificou como “inaceitável”, adicionando que durante uma conversa por telefone com Basescu, “as preocupações do governo federal foram confirmadas”.

O primeiro-ministro da Romênia, Victor Ponta, cujo partido lidera o movimento contra Basescu, disse que cabe ao povo, e não Merkel, decidir se o presidente deve permanecer no cargo, quando o assunto for votado em referendo no final do mês.

“A chanceler acredita que é inaceitável quando um país da União Europeia infringe os princípios fundamentais do Estado de Direito”, disse Seibert. “A União Europeia é baseada em valores comuns que devem ser seguidos por todos os governos, incluindo o da Romênia”. A Alemanha afirmou na sexta-feira que os acontecimentos em Bucareste podem prejudicar a tentativa da Romênia de tornar-se membro efetivo da zona Schengen, área de livre circulação de pessoas na Europa.

Ponta defende a decisão do Parlamento: “Não é Merkel que vai votar no referendo de 29 de julho (..), eu não acredito que alguém na Europa conteste uma votação democrática da população.” As informações são da Dow Jones.

E sabe o mais legal? Ao contrário do Paraguai, o golpe parlamentar foi da esquerda contra um presidente de direita