WTF, BSB?

Depois do Policarpo Jr, da Veja, o Eumano Silva, da Época.

Na boa, o que está acontecendo nas redações das revistas semanais em Brasília?

Até as desculpas são esfarrapadíssimas. A direção da Época – Eumano não quis falar – disse que o seu diretor de redação não sabia que o araponga Idalberto Matias Araújo, o Dadá, era membro da quadrilha do Cachoeira. Bolas, o Eumano, como Policarpo Jr e Amaury Ribeiro Jr, sabem que o mundo em que Dadá vive é habitado exclusivamente por quadrilhas. O livro “Privataria tucana”, do Amaury, por exemplo, revela que o araponga foi contratado para espionar ao escritório central da campanha da Dilma, em 2010, por uma quadrilha tucana. Ou seja, pode-se até não saber a que quadrilha Dadá está servindo num determinado momento, mas se pode ter certeza de que ela não vai dançar em festa de São João. E ter relação com esse tipo de gente, raramente é bom negócio para um jornalista sério.