O Globo e o metrô de São Paulo

Alta Conselheira reflete sobre a pouca importância concedida pelo Globo para o acidente no metrô de São Paulo, que feriu 103 pessoas, ontem.

“Você viu o espaço ridículo que O Globo destinou hoje ao acidente no metrô de São Paulo? Não valeu nem primeira página. Imagine o carnaval que a Folha e o Estadão fariam se tivesse acontecido no Rio… Mas a verdade é que, para além da mania da imprensa paulista de supervalorizar as desgraças do Rio, esse acidente tem uma dimensão como notícia bem maior do que O Globo enxergou. Essa miopia pode ser mais um sintoma do excessivo regionalismo a que o jornal se confinou nos últimos anos, tão excessivo que a zona norte do Rio é quase São Paulo na atual visão editorial vigente na Irineu Marinho. No entanto, tema para você pensar na Coleguinhas: não teria também a ver com o fato de o metrô de SP ser estadual e estar, portanto, há 20 anos nas mãos dos tucanos?”

Minha resposta à Alta Conselheira:

“Olha, creio que são as duas coisas. O Globo, há alguns anos, decidiu focar sua cobertura no Rio, por contenção de despesas e também como espécie de rendição à internet.

Só que o Rio do Globo acaba na Glória – vai até o Centro, no máximo, para shows na Lapa e desabamentos, e a Niterói em caso de crimes. O resto é território do Extra (tem até matérias assinadas pelos repórteres de lá, quando algum crime mais excepcional acontece neste sertão carioca).

No caso de São Paulo, há, sim, enorme cuidado em noticiar qualquer coisa negativa – isso quando noticiam. Muitas vezes descubro algum descalabro administrativo ou desastre maior quando olho, por acaso, a Folha ou Estado”

A Conselheira ainda ficou em dúvida. “Mas sabe que me pergunto também se não foi mera incompetência…”

Eu de novo:

Não acredito. Acho que foi de caso pensado. Pelo que aprendemos na faculdade, a primeira colisão de trens no maior metrô do Brasil, com 103 feridos é mais importante do que uma tetraplégica que move, pela primeira vez, por meio de impulsos cerebrais, um braço mecânico, em Rhode Island (aliás, o local da Universidade de Brown não está na matéria. Tive que ver no Google).”

2 comentários sobre “O Globo e o metrô de São Paulo

  1. Tava #sussa no aquário, ninguém notou que o metrô bateu. #mtoloco

Os comentários estão desativados.