Miro, o pistoleiro

Quando precisa defender no Congresso alguma tese que seja do seu interesse , por mais indefensável que seja – como manter a mídia acima do bem, do mal e das leis, por exemplo – , as Organizações Globo não se apertam, pois têm alguém de confiança para fazê-lo, coberto por um mandato político: Miro Teixeira. O pistoleiro das OG está lubrificando suas armas para mais um tiroteio, dessa vez na CPI do Cachoeira.   Miro sabe bem como funciona esse toma-lá-dá-cá com a imprensa. Afinal de contas, começou sua carreira política como o herdeiro de Chagas Freitas, cacique populista carioca – que você pode conhecer melhor neste trabalho do historiador Carlos Eduardo Sarmento, da FGV -, dono de O Dia, onde o hoje deputado global tinha uma coluna diária, que lhe conferiu uma popularidade que 0 fez atingir 500 mil votos para deputado federal, em 1978.