O poderoso Thor – 2

Vamos lá, gente…Calma…

A matéria do Globo sobre o atropelamento do ajudante de caminhoneiro pelo Thor Batista foi até bem decente, diante das circunstâncias. Os lados foram ouvidos e até – beeem discretamente – constatou-se que havia marcas de freada na zebra da agulha (foi enfatizado que eram marcas leves, mas vamos dar o adjetivo de barato).

Também vamos deixar passar, por enquanto, o fato de os repórteres não terem perguntado quem permitiu – e sob que argumentos – o advogado levar o carro embora e nem quem estava no carro que seguia o Mercedes do filho do Eike – Sempre Ele, né, Ancelmo? – Batista (provavelmente seguranças, só precisava checar). Amanhã, no entanto, esses fatos precisam estar nas páginas, ok? Também espero ver o Eike se manifeste pelos jornais, já que andou falando bastante sobre o caso no tweeter – culpando a vítima, obviamente, mas não creio que você esteja surpreso/a com isso. O garoto também gosta de tuitar, aliás. Até criou um perfil sobre o assunto. Moderno.

Outro ponto a ficar de olho é no exame toxicológico na vítima. O atropelado era morador da região e sabia – como também foi enfatizado na matéria do Globo – que no local são frequentes os acidentes. Assim, creio, ele só atravessaria a estrada, à noite, olhando muito bem para todos os lados, mais de uma vez. Só não o faria, acredito, se estivesse bêbado como um gambá. Se o exame não mostrar isso…Bem, a tese do Eike de que a vítima foi imprudente se enfraquece.

No entanto, devo admitir, essas questões tendem a se tornar acadêmicas, pois como a cena do crime (atropelamento, mesmo culposo, é crime, como bem lembrou o Conselheiro Chia) foi desfeita, não há mais como dizer o que aconteceu de maneira inconteste. Sendo assim, o caso será arquivado e paz voltará a reinar em Asgard.

Anúncios

2 comentários sobre “O poderoso Thor – 2

  1. O carro só foi liberado depois de ter sido periciado pela Polícia Rodoviária Federal, conforme esta matéria do Terra:

    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5673009-EI5030,00-Pericia+e+obrigacao+em+atropelamentos+como+o+que+causou+Thor.html

    Segundo a matéria, a liberação do veículo não configura irregularidade.

    • Quem já foi em alguma delegacia – e nem precisa ser como repórter – pode ver carros estacionados (dentro, se houver estacionamento; fora, se não existirem). São os carros a serem periciados, ou que já foram e lá ficaram para que o fossem de novo. Faz parte do procedimento. Pelo menos, para os mortais. Gostaria realmente de ver o advogado de um desses levar o auto embora menos de 24 horas após um acidente com vítimas.

Os comentários estão desativados.