Cascatas em atraso

A falta de tempo não tem me permitido escrever muito e por isso não registrei duas cascatas que rolaram nas últimas semanas. Vou tentar recuperar o tempo perdido:

1. Censura à revista da Biblioteca Nacional – Caso clássico não só de cascata, mas de censura também. Celso de Castro Barbosa escreveu uma resenha sobre o livro “Privataria Tucana” – título: “O jornalismo não morreu” – para o site da Revista de História, da Biblioteca Nacional. O texto desanca o PSDB, especialmente o José Serra. Irados, os tucanos espernearam, com o apoio dos veículos de comunicação. A Sociedade de Amigos da BN, que edita a revista, botou o galho dentro, pediu desculpas e retirou o texto do ar. Um equivalente do século XXI aos famosos recolhimentos de edições de periódicos durante a ditadura militar. Adiantou de coisa alguma, claro, já que se pode ler o texto na internet (aqui por exemplo), restando o patético de uma página de erro no site da revista documentando a censura  (aqui). Houve acusações de petismo, claro, mas é só olhar o Conselho Editorial da publicação para ver o ridículo da acusação (aqui).

2. Privatização do PT é igual à do PSDB – A bem da verdade, é uma tentativa de cascata que nem os veículos de comunicação estão engolindo. O caso da privatização da operação dos aeroportos, aliás, é perfeito para mostrar as diferenças.

Durante os anos 90, FHC pensou em privatizar a Infraero, mas os militares fizeram cara feia, ele se borrou e a ideia morreu. Dilma não tem medo de milico, é sabido, mas brigar com eles para quê? Não querem privatizar a Infraero? Ok, então privatize-se a operação dos aeroportos. Mas entregar tudo, de mão beijada, para a iniciativa privada e correr o risco de encarar várias supervias ou lights aéreas, em âmbito nacional? De jeito nenhum. A Infraero fica, então, com 49%, como, aliás, já acontece com a Eletrobras no setor elétrico. E a parecença vai ficar ainda maior porque há planos de colocar parte das ações da Infraero na Bolsa. Na boa, tem alguma coisa a ver com aquela privataria tucana?

2 comentários sobre “Cascatas em atraso

  1. Anota aí: Ministra Menicucci fez curso de aborteira na Colômbia.

Os comentários estão desativados.