Recordações assustadoras

As fotos dos acusados pelas falcatruas no Ministério do Turismo por um jornal do Aamapá – e sua republicação por jornais do Sul – me despertaram um lembrança de infância – os 3×4 dos “terroristas” abatidos pelas forças da repressão durante a ditadura, também sempre publicadas pelos mesmos jornais do eixo Rio-São Paulo. Lembro de sempre ter ficado um tanto assustado com aquelas fotografias, que, para mim, se pareciam demais com as retiradas das carteiras de identidade dos mortos, sempre publicas pelo “O Dia”.

A republicação das fotos pelo Globo, aliás, leva à observação de Venício Lima, feita nesse artigo, publicado no site Carta Maior, sobre os tais “princípios jornalísticos” das Orgnizações Globo – a de que a norma jurídica constitucional da presunção da inocência, um marco da civilização, simplesmente não existe institucionalmente nas paragens globais.

Anúncios