Censura de verdade

Toda vez que o governo fala em discutir algum tipo de regulamentação da mídia, os barões pulam nas tamancas. Com a ANJ à frente, acusam os defensores da medida de atentar contra a liberdade de imprensa e o sagrado direito do povo ser informado com isenção, objetividade e imparcialidade.

Pois muito bem. Então fico esperando a ANJ posicionar-se contra a atitude da direção de A Tarde, de Salvador, jornal afiliado à briosa entidade, que demitiu o colega Aguirre Peixoto pelo crime de ter feito uma matéria que contrariou empresas do mercado imobiliário, a quais, em reação, pararam de anunciar no diário soteropolitano.

Em protesto, a redação de A Tarde escreveu essa carta aberta.

Um comentário sobre “Censura de verdade

  1. Pingback: Censura de verdade « Coleguinhas, uni-vos! | Vivo Media Group

Os comentários estão desativados.