A campanha continua

A primeira parte das férias está terminando (tem um segunda parte, em breve). De volta ao Rio me surpreendo: ao contrário do que imaginava, a campanha eleitoral não terminou em 31 de outubro. Pelo menos é o que depreendo das matérias da Folha e do Globo sobre o processo da ditadura contra Dilma e de um comentário sobre economia na rádio JB – não peguei o nome do coleguinha – criticando a política econômica da “madame Dilma” (o cara falou assim).

3 comentários sobre “A campanha continua

  1. Assim é a vida. As férias acabam, mas a campanha eleitoral e com ela a mediocridade “coleguesca” permanece. Além da burrice – salve Nelson Rodrigues – a má fé e a estupidez são eternas.

    Seja bem-vindo!
    abraços

    • A concordância tropeçou de bêbada, coitada. Onde escrevi permanece, leia-se permanecem.

  2. Depois que a Dilma pulverizou o Agripino Maia – e apareceu em rede nacional com grande destaque pela primeira vez – não sei como ainda possa haver gente que acredite ser “vantajoso” mexer com o passado da Dilma na resistência à ditadura…

Os comentários estão desativados.