A lista de Alves

Aproveitando, vou abrir meus votos:

Estadual: Marcelo Freixo (PSOL) pelo ótimo e corajoso trabalho na apuração sobre o terrorismo das milícias no Rio.
Federal: Vladimir Palmeira (PT). Primeiro dos meus votos-homengem, que dou em respeito ao passado dos personagens.

Senador 1 – Milton Temer (PSOL). Voto-homenagem ao coleguinha com quem convivi, mesmo que um pouco à distância, no Globo.
Senador 2 – Marcelo Cerqueira. (PPS). Voto-homenagem a um advogado em que votei para federal na minha experiência com as urnas, em 1978. Tal coerência se explica pela dele.

Governador – Sinto muito, mas aqui não deu. Vai ser nulo mesmo.

Presidente – Dilma. Fazer o quê, né? Já olhou a única opção real?

4 comentários sobre “A lista de Alves

  1. Opa,
    também fui de Freixo, Dilma e Milton temer.

    O resto foi Molon, Lindberg (com muitas ressalvas) e Cabral (com mais ressalvas ainda).

    Já estou entrado naquela idade em que você começa a pensar em votar nulo, mas ainda não consegui.
    abração

    • Vai por mim, daqui a pouquinho, você já terá chegado a idade do voto-homenagem. 🙂

  2. – Freixo
    – Biscaia
    – Milton Temer & Lindinho
    – Anulei por ter esquecido o número do PMDB (acho que diferentemente do Passarinho, não consegui mandar às favas os escrúpulos da consciência)
    – Dilma

    • Meu voto foi igual ao do xará, com diferença Gabeira/Cabral. Como o Gaba não ia ganhar mesmo, tentei aumentar as chances de segundo turno. E ainda tenho alguma simpatia por ele. Cabral não dá, não…

Os comentários estão desativados.