O abacaxi de Marina

A ascensão na reta final da campanha coloca um problema para Marina. A candidata verde à Presidência pode levar o pleito ao segundo turno, mas não será ela a beneficiada com a extensão da campanha, mas o Serra, que, segundo as pesquisas, tem 10 pontos percentuais a sua frente. Em termos absolutos: algo em torno de 13,5 milhões votos (o eleitorado apto a votar, segundo o TSE, é composto por 135 milhões de almas).

Esse fato já seria meio chato, mas o pior é que, havendo segundo turno, Marina será forçada a negociar seu apoio, já que não poderá ficar de fora da eleição sob pena perder o protagonismo que conseguiu amealhar a tão duras penas. Liderança mesmo, ela tem sobre algo entre 8% e 10% do eleitorado, aqueles que a acompanham quase desde o início da campanha – o que apresentar acima disso na contagem fina virá dos eleitores que querem adiar o máximo possível o que será inevitável no segundo turno: escolher entre Dilma e Serra.

E quem são esses 10% que abraçaram a verde desde o início? Serão petistas desiludidos, mas que, na hora do vamos ver, acreditam que o pior de tudo é a volta dos tucanos ao ninho do Planalto? Ou serão tucanos que, mesmo sabendo dos limites do projeto político centrado em São Paulo, não tolerariam mais quatro anos de governo do PT? Ou serão, ainda, “verdes” mesmo? E que tipo de “verde”: aqueles que acreditam na existência de Avatar ou aqueles que sabem que, na vida real, a pior poluição é a pobreza e que, para ela ser erradicada, aceitam negociar com o capitalismo?

Você acha que naqueles 10% tem tudo isso, né? Também acho. Então, deu pra ver o tamanho do problema da Marina, certo? Para onde ela se mexer, faça o que fizer, o segundo turno faria sua liderança perder substância imediatamente depois de formada.

2 comentários sobre “O abacaxi de Marina

  1. Pelo menos ela se manteve distante da baixaria, o que legitimaria seu apoio a qualquer um dos candidatos. Imaginou se ela tivesse esculhambado os dois? Acho que foi o Ulisses quem disse que não é bom para um político ficar batendo boca com outro por aí. Porque amanhã ou depois eles fazem as pazes e como é que eles vão se explicar em casa?

    abraços

  2. E o Datafolha? Será que só detectou o crescimento da Marina agora mesmo??

Os comentários estão desativados.