Jogo duro

Um confronto um tanto constrangedor, mas  significativo, vem opondo, há algumas semanas, Fred, o artilheiro do Fluzão, e os jornais O Globo e Extra. A razão da desinteligência gira em torno das seguidas contusões de Fred e de seu conhecido gosto pela noite. Os jornais acusam Fred de lesionar-se à toa por dedicar-se mais à boêmia do que aos treinos. O jogador responde em seu blog afirmando que sua saídas à noite estão sendo exageradas e exibindo suas invejáveis estatísticas para demonstrá-lo.

O interesse da briga fica por conta exatamente disso – o jogador usa a tribuna virtual para defender-se dos ataques dos jornais, que têm sido reforçados, nitidamente, pelo fato de Fred não ter medo de responder à altura. Essa atitude demonstra que uma parte dos  jornalistas ainda não acostumou-se ao fato de não ter mais o “monopólio da fala”, apesar de manterem boa preponderância quando há disputa.

Leia aqui um ataque do Extra, aqui o blog do artilheiro e aqui o comentário de alguém fora da contenda.

2 comentários sobre “Jogo duro

  1. Comecei achando que seria mais um comentário tendencioso sobre esse timinho… mas a colocação é perfeita. O jornalista, mesmo os mais jovens (o que surpreende), não se conformam em estarem sujeitos a exposição, tanto quanto os objetos de sua análise. As críticas, às vezes fundamentadas, outras não, tornam-se mais e mais rancorosas à medida que o alvo responde – freqüentemente com uma desenvoltura constrangedora.

  2. Alguém me explica qual foi a referência que o Fred fez quando respondeu ao Renato Maurício Prado, afirmando que a camisa dele “9”, lembra “6”, que dá “lembranças gostosas” ao jornalista?!?!?!?

Os comentários estão desativados.